Pular para o conteúdo principal

Could Reactos be good for community?

Many Foss evangelists could not understand how the ReactOS project is so important. So, despite my poor English knowledge, I will try to summarize some important questions here.

First, Open Source is about choice, freedom, words that do not go with with monopoly even when the monopolist is an open software foundation or project. The bigger the community, the more human resources it will have. However, lesser will be the voice of each member. So, conflicting ideas may lie in different communities of different sizes, proportional to its acceptance. Once implemented, that idea could seem more interesting than another and change the equilibrium of these communities to its side. So, in the long term, the fragmentation of a community could be better than a mere monopoly. And Reactos is an amazing ideia, for example, to fully use all drivers, softwares, architecture from the dominant operation system.So, many things already exist, it will be a waste to rewrite everything because of pure arrogance.

Second, Windows compatibility is a very very important thing, nowadays. Focusing only on Foss community, more than 30% of all projects in Sourceforge are only targeted Windows Plataform. Outside Foss world, how may programs in use were developed only for Windows? There is a real problem of installed base of applications not to be ignored. Windows compatibility will benefit the market by weakening monopolist forces such as Metcalf Law, Cost of Transition, etc... In the end, with Windows compatibility, your investment in software will not be a hostage to a company.

Shall we (re)summarize it?

_ ReactOS is a very healthy manifestation of freedom.
_ How good is software reuse? How good is it to be able use all drivers, softwares, architecture already made for Windows?
_ Windows compatibiltiy is not a "would be" but a "must be" in IT manangemant nowadays.
_ And last but not least, ReactOS strengthens Windows user's position against Redmont's giant, at the same time it weakens the inherently monopolist forces of software market (Metcalf Law, Cost of Transition, etc).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um texto pós-moderno - better man

Espere olhando para as horas... são 4 horas. Tem que parar. Nesse tom melancólico, começa a modesta música "better man", uma balada pop composta por Eddie Vedder ainda na adolescência. A música é a ilustração perfeita da ironia. O próprio título é irônico, uma vez que em momento algum na música aparece um better man. She lies and says she's in love with him, can't find a better man... Irônico, não!? Para começar, com a personagem central da história, a mulher que aguarda tarde da noite seu esposo... Ela chega a treinar com o espelho o fim do relacionamento. E o que faz? Diz a negação do que queria dizer. Vedder escreve músicas sobre sentimentos fortes. Sua relação com a mãe foi bastante complicada pelo o que descreve em suas canções. Na trilogia Mommy, Vedder descreve um homem perturbado com o relacionamento materno; a mãe mente para o filho sobre a identidade do pai, revela a verdade para o garoto na puberdade dizendo a ele como se parece com o verdadeiro pai e o

Pequeno manual do ócio em terras alemãs

  Pequeno manual do ócio em terras alemãs Como Lei alemã favorece aproveitadoras (e alguns aproveitadores que nunca tive o desprazer de conhecer)   Há algumas vias pelas quais pessoas de países em desenvolvimento migram para países como a Alemanha.   Por exemplo, é sabido que países desenvolvidos sofrem de escassez de mão-de-obra qualificada. Por esse motivo, países como a Alemanha dispõe vistos "especiais" para profissionais em demanda. Esse é o conceito do Blaukart (Blue Card) que na Alemanha se destina a profissionais salário anual seja superior a 55 mil euros ou 43 mil no caso de profissionais de áreas em alta demanda. Não há como recrutar essa mão-de-obra sem que a família desses profissionais também possa ser relocada. Então esses profissionais e seus familiares são relocados.   Além de se qualificar para essas vagas em demanda, ou ser parte direta da família qualificada, outra via possível para a imigração para o território alemão é através do matrimôni

O argumento anti-álcool

A lógica contra a produção do álcool é mais ou menos a seguinte: Os produtores capitalistas, produtores do combustível de humanos e máquinas irão preferir vender combustível mais caro para os mais ricos do que comida barata para os mais pobres. Máquinas e homens irão competir por combustível... Mas enquanto os ricos terão dinheiro para comprar comida e combustível o que sobrará aos pobres!? Vale lembrar que não importa se a produção é de cana ou de milho, a competição é pela terra e não pelo grão. Ainda, mesmo que o país agrícola taxe o produtor de combustível de maneira diferenciada ao produtor de comida, o governo teria maiores dificuldades em repartir o "bolo", haja vista que os governos que temos não são as instituições mais eficientes e, além do que, a comida estará mais cara. Ora, esquecem os "amigos" comunistas que a venda de biocombustível dará aos países agrícolas uma oportunidade ímpar de participar da economia mundial como protagonistas, e não meros fi